Governo lança novo documento de identidade dos brasileiros

Registro de Identidade Civil (RIC) vai agrupar informações de documentos como RG, CPF e título de eleitor, dentre outros

Por Tiago Alcantara em 30/12/2010


Em evento em Brasília hoje (30) o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto lançaram oficialmente o Registro de Identidade Civil (RIC). O documento vai substituir o Registro Geral (RG) identificado cada brasileiro por um número - ligado à impressão digital e ao chip presente no cartão.

O velho documento de identificação dará lugar a um cartão magnético com impressão digital e chip eletrônico. Nele estarão informações como nome, sexo, data de nascimento, foto, filiação, naturalidade, assinatura, impressão digital do indicador direito, órgão emissor, local e data de expedição e de validade. Aqui embaixo você pode comparar:

Sai o RG e entra o RIC

RIC é o RG em versão 2.0

Sai o RG e entra o RIC

A ideia do governo é que o RIC agrupe diversos documentos diferentes em apenas um cartão. Há planos para a integração do RIC com o CPF, o título de eleitor e muitos outros documentos. Além disso, o portador também poderá realizar operações bancárias com esta identidade.

A versão digital do documento poderá ser utilizada por 2 milhões de brasileiros em 2011 já que o lançamento está em fase piloto. Brasília, Rio de Janeiro, Salvador, Hidrolândia (GO), Ilha de Itamaracá (PE), Nísia Floresta (RN) e Rio Sono (TO) são as cidades que vão receber o projeto no ano que vem.

Quem for contemplado para participar da primeira etapa da transição receberá uma carta que informará aonde poderá ser retirado o seu RIC. A mudança para o RIC deve estar completa durante o período de 10 anos. Enquanto isso, os documentos de identidade continuam válidos.

Tá, e o que muda pra mim?

Basicamente não há uma mudança muito grande nesta primeira fase, já que o documento servirá apenas como um RG na versão 2.0. Quando novas funções forem incorporadas, o documento digital deve assumir um papel importante - de uma identificação única e mais segura.

Detalhe do RIC Na prática, pouco muda nos primeiros anos com o RIC

Muito além do visual mais moderno, o  RIC significa um avanço tecnológico brasileiro. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ricardo Lewandowsky, afirma que o documento digital é a prova de fraudes e evita confusões em diferentes estados em função de nomes iguais.

Além dos cartões, haverá a criação de um banco de dados unificado com os dados de cada cidadão. Isso tudo vai custar cerca de R$ 90 milhões ao Ministério da Justiça. Só no primeiro ano do projeto. Nos anos seguintes, o ministério vai correr atrás de patrocínios e parcerias. E você queria ter um RIC? Comente!

Links relacionados

Fonte(s)
Imagens
| URL curta

Comentários ()


}