Não seja mais uma vítima de golpes virtuais na época do Natal

Previna-se e não deixe que o espírito de porco acabe com seu espírito de natal

Por (Model.Autor.Nome) em 06/12/2011


Natal Tech 

De 2008 para cá, o sistema de e-commerce no Brasil teve um crescimento de mais de 30%, segundo pesquisa do e-bit. A utilização dessa modalidade de compra aumenta ainda mais em períodos festivos como dia das crianças, dia das mães e claro, o Natal. É justamente em momentos como esse, que há outro tipo de crescimento na rede, o dos crimes virtuais.

Mas isso não é motivo suficiente para você deixar de comprar seus presentes, basta apenas que fique atento a certos truques utilizados pelos cibercriminosos. Diante das expectativas de compras, o ideal é que redobre a sua atenção quando desejar comprar alguma coisa pela internet. Entre as ameaças que se pode encontrar, o roubo de dados de cartão de crédito é uma das mais comuns.

Fingindo ser o que não é

Existem diversas situações muito comuns que podem enganar facilmente um internauta mais desavisado. Nesse período de compras, os bandidos virtuais (que são bem organizados, diga-se de passagem) adequam-se ao calendário organizando-se para atingir o maior número de pessoas possível. Um exemplo: nos próximos dias, serão disparados milhares de mensagens via e-mail que se utilizam da prática conhecida como phishing scam.

Modalidade de crimes na internet cresce na época do natal

Modalidade de crimes na internet cresce na época do natal 

O conteúdo dessas mensagens visa informar o consumidor de promoções tentadoras, anunciando produtos com preços absolutamente convidativos. Porém, o objetivo desses e-mails não é oferecer uma pechincha, é fazer com que o internauta dê apenas um único clique, transformando assim sua máquina em um hospedeiro de programas maliciosos que roubarão o máximo de informações possível, como número de cartões de crédito e senhas bancárias.

Quem dá esse alerta é o "Personal Geek" e especialista em segurança de redes Fabiano Ortega. Ele afirma que, mesmo com programas que protegem sua máquina, é necessário que eles sejam constantemente atualizados, caso contrário a pessoa estará totalmente vulnerável a ataques externos. Além disso, Ortega diz que um pouco de bom senso é ótimo: "Não adianta a pessoa ter uma série de proteções em seu computador e clicar em links suspeitos, o melhor mesmo é se prevenir. É preciso que se saiba que a internet nada mais é do que uma extensão do mundo real. Um clique em um link indevido é a chave para ter problemas sérios, como a exposição de todos os seus dados na rede", conclui.

Ataques no celular

Dentre as modalidades para ludibriar uma pessoa que navega na internet, talvez a mais nova seja através do "malware móvel". De acordo com recente pesquisa realizada pela Federação Nacional de Varejo (NRF) dos EUA, cerca de 52% das pessoas que possuem smartphones e tablets, utilizarão seus aparelhos para realizarem as compras de Natal. Por conta disso, malwares criados especialmente para atingir esses aparelhos estão alcançando números alarmantes e os smartphones que utilizam o sistema operacional Android são os mais vulneráveis. A McAfee, maior empresa do mundo dedicada à tecnologia de segurança, detectou um crescimento de 76% no número de malwares direcionados a aparelhos Android no segundo trimestre desse ano.

Outra novidade fica por conta de malwares em forma de "códigos QR", uma espécie de código de barras digital que pode ser lido através de smartphones e que serve para obter informações sobre produtos.

Cuidado com as armadilhas na rede

Cuidado com as armadilhas na rede 

Mas o ataque a aparelhos de telefonia móvel não acaba aí. Existem ainda os aplicativos mal-intencionados, ou seja, pequenos softwares maliciosos que se disfarçam em jogos ou até mesmo papéis de parede que, uma vez instalados no aparelho, podem roubar todo o tipo de informações ali contidas. Mas se você possuí um iPhone e acredita que está livre de pragas virtuais, saiba que está enganado. No final de 2010 foram detectados cerca de cinco mil malwares para a plataforma e esse número aumenta 10% ao mês, de acordo com a McAfee.

Novas modalidades

Ainda na área dos celulares, tome cuidado com o smishing, ou seja, o phishing por mensagens de texto. Nesse tipo de ataque, é enviado um SMS alertando que sua conta bancária foi invadida, por exemplo. Para resolver o problema, a mensagem lhe aconselha a ligar para um determinado número. Do outro lado, o golpista se fazendo passar por um funcionário de banco, vai lhe induzir a dar informações como CPF, senhas, etc.

Como dissemos anteriormente, fique absolutamente atento a "promoções e concursos falsos". Normalmente divulgados através de redes sociais, eles atraem consumidores incautos que estão em busca das melhores ofertas. Os golpistas virtuais sabem muito bem que esse tipo de chamariz atrai os consumidores, fazendo com que os mesmos cedam às tentações e acabem sendo vítimas.

Para se proteger nada melhor que um bom antivírus, certo? Sim, está certo, contanto que você o baixe de uma fonte confiável e não se deixe enganar pelos Scareware. Esse tipo de programa é um antivírus falso que não faz nada além de infectar sua máquina. A McAfee afirma que cerca de 1 milhão de pessoas em todo o mundo caem nesse golpe todos os dias.

Cuidado para não ser fisgado no natal

Cuidado para não ser fisgado

Armadilhas natalinas

O phishing natalino é o ato de induzir um consumidor a informar seus dados por meio de e-mails ou mensagens através de redes sociais. Os criminosos sabem que as pessoas estão envolvidas pelo clima do Natal e as induzem a revelar seus dados pessoais em mensagens aparentemente inofensivas.

Como muitas pessoas viajam, não é de se estranhar que os golpistas tenham criado formas de praticar seus crimes através desse pretexto. Um exemplo foi descoberto em um e-mail distribuído em nome de um grande hotel. No e-mail afirmava-se que o cliente tinha feito uma "transação incorreta" e necessitaria corrigir algumas informações em um formulário anexo. Assim que o formulário era baixado, junto dele vinha o programa malicioso.

Outra dica: evite "protetores de tela" com motivos natalinos. Existe uma alta demanda por esse tipo de software nessa época, é justamente por isso que os golpistas aproveitam a deixa e incluem seus softwares maliciosos nesses inocentes programas.

Proteja-se já!

Você já percebeu que existem diversas formas de um criminoso virtual chegar a seus dados. Antes o risco existia apenas em seus computadores residenciais ou notebooks, mas agora o perigo pode atingir facilmente smartphones e tablets. Mas nenhuma dessas ameaças poderá atingí-lo se tomar certas medidas bastante simples:

  • Baixe aplicativos apenas de sites seguros e leia as opiniões de outros usuários antes de clicar em download. 
  • Preste muita atenção antes de clicar em qualquer link que venha por e-mail. 
  • Fique atento a ofertas divulgadas em redes sociais e nunca utilize seus dados para participar de promoções. 
  • Não faça suas compras on-line em um site que lhe pareça inseguro. Se informe antes de clicar. 
  • Certifique-se de que digitou corretamente o endereço do seu site de compras. Muitos sites falsos se disfarçam de verdadeiros apenas alterando uma única letra de seu endereço.
  • Nunca use um computador público (como de uma Lan House) para fazer compras. 
  • Não compre utilizando uma conexão sem fio desprotegida, pois ela poderá estar sendo vigiada. 
  • Tenha sempre softwares antivírus, antimalware e antispyware instalados em sua máquina e mantenha-os sempre atualizados.

Com essas dicas e um pouco de atenção, você poderá fazer suas compras on-line com o máximo de tranquilidade e segurança, tendo assim um Natal sem nenhuma dor de cabeça.

Links relacionados

Fonte(s)
Imagens
| URL curta

Comentários ()


}