Aproveite as vantagens dos QR Codes

O padrão de código já é bastante usado lá fora e está cada vez mais presente no cotidiano dos brasileiros. Saiba como criar seu próprio QR Code

Por (Model.Autor.Nome) em 10/01/2012


Uma jovem para um minuto na frente de um cartaz de propaganda no metrô de São Paulo e obtém mais informações. Enquanto isso, no Recife, um adolescente aponta seu celular para a tela do computador e instala um aplicativo no seu smartphone. Em outro lugar no interior do país uma dona de casa usa o telefone com câmera para verificar a procedência dos tomates orgânicos que ela vai usar em sua nova receita. O que anúncios no metrô, sites de downloads de aplicativos e tomates orgânicos podem ter em comum? Aparentemente nada, a não ser o fato de que todos eles usam o QR code para oferecer as informações aos consumidores imaginados nas cenas anteriores.

Este novo tipo de codificação rapidamente está se tornando cada vez mais comum ao dia a dia dos brasileiros. O código QR ou QR code é uma abreviação para Quick Response code (código de resposta rápida, em tradução livre). Rapidez na leitura e grande capacidade de armazenamento de informações são os diferenciais deste código, que consiste em módulos pretos distribuídos em um formato padrão em um fundo branco.

Produtos usam o código para informar aos consumidores

Produtos usam o código para informar aos consumidores

Origem

O QR code surgiu em 1994 na indústria automotiva. O padrão foi desenvolvido pela Senso Wave, subsidiária da Toyota, para rastrear seus veículos durante a produção. Rapidamente, se transformou no mais famoso tipo de código de barras de duas dimensões. Além do Brasil, o código é largamente usado nos Estados Unidos e vem crescendo em popularidade em outros lugares do mundo, como Canadá e Hong Kong.

Os códigos podem armazenar informações como números, caracteres alfanuméricos, bytes e kanjis. A quantidade limite de espaço para armazenamento varia de acordo com o tipo de informação, dimensões do código e nível de correção de erros. As dimensões de um QR vão de 1 até 40; sendo que há quatro graduações de nível de correção: Baixo, Médio, Qualidade e Alto - (LMQH, em inglês). Quanto maior as dimensões e menor o nível de qualidade, mais informações poderão ser inseridas no código. Um exemplo de código QR com o link para o Superdownloads:

Código QR indicando para a home do Superdownloads

Código QR indicando para a home do Superdownloads

O nível de correção permite que os códigos sejam acessados mesmo que algumas de suas partes não estejam legíveis. Cada um dos quatro níveis permite a restauração de uma porcentagem da informação, variando de 7% no nível mais baixo e chegando até 30% no último nível. Isso significa que você pode criar um QR Code artístico com mais cores, logotipos e outras características que chamem mais a atenção dos consumidores, sem perder a informação codificada no bloco.

Embora não sejam muito comuns, há QR codes que passam por criptografia usando algoritmos para proteger a informação. É possível encontrar facilmente aplicativos com esta função para celulares. O departamento de imigração do Japão utiliza os código criptografado na hora de conceder os vistos aos passaportes que chegam ao país.

Bilhete de trem chinês - um dos usos administrativos do QR Code
Bilhete de trem chinês - um dos usos administrativos do QR Code

Ligado aos portáteis

Apesar de patenteado, o formato de codificação é de uso livre, já que a Denso Wave escolheu não restringir o acesso ao formato. Desta forma, boa parte dos smartphones já possui aplicativos que conseguem decodificar este código bidimensional. É comum se deparar com sites que usam o QR Codes para comunicar informações diretamente com os celulares, como uma url para download de uma solução ou o link do market do Android, por exemplo.

De ingressos de shows até embalagens dos mais variados produtos contam com o sistema de armazenamento de dados. Boa parte delas são destinadas aos consumidores que carregam um smartphone com câmera. O crescimento deste padrão para indicar informações faz com que celulares Android, Blackberry, Windows Phone e iPhones possuam soluções para interpretar os QR Codes.

Seguindo a mesma linha de pensamento, outros portáteis também possuem leitores nativos, como o Nintendo 3DS. Neste caso, os gamers podem criar seu Mii, uma espécie de avatar, para interagir com outros jogadores. O gadget permite que você converta seu perfil em um código QR para compartilhar com outros usuários ou mesmo imprimir no seu cartão de visitas.

O portátil 3DS transforma seu avatar em um código QR

O portátil 3DS transforma seu Mii em um código QR

Tome cuidado!

Um cuidado que deve ser tomado é saber qual é a fonte do código que você está acessando. Nos celulares, os programas leitores costumam ter permissões delicadas, como uso de câmera, internet, localização via GPS, histórico do navegador, edição dos dados armazenados e até mesmo efetuar mudanças no sistema. Um código malicioso combinado com um leitor que abusa das permissões, pode ser a receita para muitas dores de cabeça.

Crie o seu próprio QR Code

Se você ficou curioso e quer criar seu próprio QR Code, acesse o link para o serviço QR Code Generator ou então use a imagem que está aqui embaixo. Neste serviço, você pode criar um código como sua assinatura, codificar uma mensagem, um link para o seu perfil no Facebook, uma mensagem SMS, um cartão de visitas virtual ou qualquer outra informação que queira transmitir para seus amigos.

Você pode definir o nível de correção de erros e até mesmo mudar a cor de fundo do seu código. Depois disso, basta fazer o download ou mesmo incorporar o QR Code ao seu site.

Siga o código para acessar o QR Code Generator

Siga o código para acessar o QR Code Generator

Links relacionados

Fonte(s)
Imagens
| URL curta

Comentários ()


}