Roteadores: veja como disponibilizar seus servidores de jogos e sistemas na Internet

Saiba quais configurações é preciso fazer no roteador, além de dicas para driblar os problemas da conexão doméstica

Por Felipe Augusto Cavalcante em 17/08/2012


O uso de roteadores em casa, necessários para compartilhar a conexão em vários PCs, não só trouxe uma camada extra de segurança para as redes domésticas, como, também, um pouco mais de complexidade na hora de usar determinados serviços da Web. Isto ocorre quando tentamos, por exemplo, montar um servidor doméstico de algum sistema Web ou jogo, como Counter-Strike ou Minecraft, pois simplesmente as requisições dos clientes não chegam ao PC.

Seu servidor dedicado de Counter-Strike não funcionou? Confira as dicas do tutorial!

Tirando este problema inicial, as prestadoras dos serviços de conexão ainda bloqueiam as portas de comunicação mais importantes; teoricamente para impedir que seus usuários domésticos usem a rede de forma comercial. Como se alguém realmente acreditasse que seria possível hospedar um bom site ou sistema de forma comercial com velocidades de upload que ficam entre 15 e 60 KB/s.

Polêmicas e revolta de consumidor à parte, neste tutorial será mostrado como tornar um servidor de jogo ou de aplicação disponível na Internet; usando, para isso, um modelo de roteador Linksys e D-Link, as duas principais marcas vendidas no Brasil e, também, como tapear o endereço IP dinâmico, oferecido nas conexões domésticas, que se altera a cada nova conexão.

Roteadores

Configurar jogos e servidores está fora do escopo desta matéria. Portanto, certifique-se de que as ferramentas que deseja disponibilizar na Internet estão funcionando em sua rede externa. É importante, também, saber as portas em que o servidor de jogo ou Web funciona, pois ela será mapeada em seu roteador; se você não tem certeza sobre a porta correta, confira o manual do programa e a lista no final desta matéria.

Antes de tudo é preciso descobrir o endereço IP de seu roteador, normalmente ele fica configurado como o primeiro da rede ou então na posição 100. Para descobrir o endereço de sua máquina, insira o termo "cmd" na barra de pesquisa do menu Iniciar e aperte a tecla "Enter", depois digite o comando "ipconfig" e aperte "Enter" novamente.

Role a janela de comandos até o topo para visualizar o primeiro conteúdo, o resultado deve ser bem parecido com o da imagem abaixo:

1. Endereço IPv4, o IP do PC - o jeito mais fácil para acessar o roteador, caso não tenham sido alterados os parâmetros de fábrica, é copiar este número e substituir a parte após o último ponto por 1 ou 100. No caso da imagem acima, ficaria como 192.168.0.1 ou 192.168.0.100. Em posse deste número, basta acessar no navegador como se fosse o endereço de um site comum para acessar o painel de configuração do roteador.

2. Gateway Padrão - este é o endereço IP do ponto (dispositivo) que conecta o seu PC à outras redes, neste caso a Internet. Normalmente este endereço se refere ao próprio roteador, que nesta rede possui mesmo o endereço 192.168.0.6. Com isso, vale sempre a pena dar uma olhada neste campo, pois ele pode fornecer rapidamente o endereço do navegador.

Ao colocar o endereço no navegador e apertar "Enter", provavelmente você receberá uma janelinha como a mostrada abaixo; neste momento basta inserir as informações de login e iniciar a configuração.

Dica: o login padrão dos roteadores normalmente é usuário "admin" e senha "admin" (sem aspas).

Use o comando ipconfig, tal como mostrado acima, também para obter o endereço do servidor que você deseja disponibilizar na Internet, deixe anotado em algum local junto com a porta usada por ele. Em posse destas informações e com o roteador devidamente encontrado e logado, utilize os guias abaixo para fazer a configuração.

Neste exemplo usaremos um servidor ficticio de Minecraft, rodando na porta 25565 do PC com endereço 192.168.1.120.

 

D-Link

Com o login feito no roteador, tal como explicado logo acima siga os passos:

1. Clique sobre a aba "Advanced" do menu superior.


2. Preencha os campos de acordo com as suas necessidades. No caso do exemplo, as informações ficaram da seguinte forma:

  • Enabled (habilitado) ou Disabled (desabilitado) - habilita a regra criada ou cadastra sem ativar;
  • Name - nome do serviço a cadastrar.
  • Private IP - endereço IP da máquina local da rede.
  • Protocol Type - o protocolo que deseja ativar. Pode ser TCP, UDP ou ambos.
  • Private Port - porta de comunicação da máquina que suporta o servidor.
  • Public Port - porta que o roteador deve encaminhar para a máquina.
  • Schedule - quando a regra deve funcionar. "Always" (sempre) ou "From" (data determinada), com esta última opção é preciso definir os dias e o horário que a regra ficará ativada no roteador.
  • Apply - aplica a regra atual.

3. Clique em "Apply" para finalizar a configuração.

4. Lembre-se também de liberar o servidor no firewall local de sua máquina, senão as modificações do roteador simplesmente não ajudam.

Dica: caso queira receber uma conexão e redirecionar para outra interna, basta utilizar os campos Private Port e Public Port; assim seu roteador receberá a comunicação em uma porta diferente (Public Port) e direcionará para a porta convencional de seu servidor (Private Port). Algo especialmente útil quando, por exemplo, a sua operadora bloqueia a chegada de requisições na porta 80.

 

Linksys

Com o login feito no roteador, tal como explicado logo acima siga os passos:

1. Clique na opção "Applications & Gaming".


2. Preencha o formulário conforme as suas necessidades. Em nosso exemplo, a configuração ficaria como a figura:

  • Application Name - caso disponível em seu roteador, escreva um nome que represente o que você está disponibilizando (isso serve apenas para controle interno);
  • External Port (porta que o roteador receberá) e Internal Port (porta do PC) - insira o número da porta utilizada. Normalmente é o mesmo número.
  • Protocol - escolha protocolo usado pelo servidor, UDP ou TCP conforme o manual.
  • To IP address - altere o campo editável para o final do número IP do PC obtido com o comando ipconfig;
  • Enabled - habilita uma regra.
  • Botão Save Settings - finaliza e salva a configuração.

3. Clique no botão "Save Settings" para finalizar a configuração.

4. Lembre-se também de liberar o servidor no firewall local de sua máquina, senão as modificações do roteador simplesmente não ajudam.

Dica: caso queira receber uma conexão e redirecionar para outra interna, basta utilizar os campos Internal Port e External Port; assim seu roteador receberá a comunicação em uma porta diferente (External Port) e direcionará para a porta convencional de seu servidor (Internal Port). Algo especialmente útil quando, por exemplo, a sua operadora bloqueia a chegada de requisições na porta 80.

IPs dinâmicos e bloqueio de portas

O termo IP dinâmico indica que a cada nova conexão, o seu roteador ganhará um novo endereço na Internet. Para um usuário comum de PC isso não interfere em nada, mas é algo muito ruim para quem deseja hospedar um servidor.

Com o serviço gratuito No-IP você pode criar um endereço como "seujogo.no-ip.com", que será sempre redirecionado para o seu endereço IP atual, não importa qual seja. Para isto, basta fazer um cadastro no serviço e baixar a ferramenta de atualização de endereços, que verifica automaticamente se ocorreu uma alteração em seu endereço local e a envia para os servidores.

Outro recurso interessante do No-IP é o redirecionamento automático de portas, assim se a sua operadora bloqueia o acesso à porta 80 (servidor web), ele redireciona os acessos ao "seujogo.no-ip.com" para a porta alternativa, ainda não bloqueada.

Portas comuns

  • Web - 80 e 8080;
  • FTP - 21;
  • E-mail -  25 (SMTP), 110 (POP3);
  • Counter-Strike, Team Fortress 2 e Left 4 Dead - 27015;
  • Minecraft - 25565.

Caso encontre problemas graves de bloqueio de portas, é possível configurar a porta padrão em sua ferramenta de servidor; confira o manual para obter maiores detalhes e utilize as configurações acima para o seu roteador.

Fonte(s)
Imagens
| URL curta

Comentários ()