Mito #7: Desabilitar o arquivo de paginação ou colocá-lo em outra partição para deixar o Windows mais rápido

Descubra como funciona a paginação de memória do Windows e se você realmente deve assumir o controle destas configurações

Por Felipe Augusto Cavalcante em 03/09/2012


Desde o Windows 95, muito se fala sobre fazer ajustes finos no arquivo de paginação do sistema, que é o responsável por dar aquela força quando a memória do PC já não dá conta das dezenas de programas que abrimos. Algumas teorias indicam que este arquivo precisa ter como tamanho máximo o dobro da memória do seu PC, outras simplesmente recomendam que desabilitemos o arquivo de paginação para manter tudo na memória e acelerar o Windows.

Existe uma lógica por trás de todas estas teorias, pois armazenar dados de programas em execução no HD e depois recuperá-los chega a ser centenas de vezes mais lento do que o uso normal da memória RAM; tal como mostrado na matéria sobre RAMDisk. Mas não podemos esquecer que o Windows foi projetado para usar a paginação no HD, assim como o Linux usa a famosa partição de swap.

 

AS FALSAS DICAS

1. Clique no botão do menu "Iniciar", depois clique com o botão direito do mouse sobre o item "Meu Computador" e selecione a opção "Propriedades".

 

2. Clique na opção "Configurações avançadas do sistema".

 

3. Na aba "Avançado", siga até a guia "Desempenho" e clique em "Configurações".

 

4. Siga até aba "Avançado" da janela "Opções de desempenho" e clique no botão "Alterar", presente na guia "Memória virtual".

 

5. Na janela "Memória Virtual" existem muitas variações de dicas, que começam desabilitando a caixa "Gerenciar automaticamente..."; que deixa o controle da memória para o próprio Windows:

 

a. Desabilitar o arquivo de paginação, marcando a opção "Sem arquivo de paginação";

 

b. Marcar a opção "Tamanho personalizado", definir a caixa "Tamanho inicial" com qualquer valor e o máximo com o dobro ou cerca de 1.5x da quantidade de memória do PC. Imaginando uma máquina com 4 GB (4096 MB) de memória e aplicando a regra do 1.5x, teríamos que deixar 6 GB (6144 MB).

6. Depois de fazer o "estrago" é clicar em "Ok" e reiniciar a máquina.

 

Como funciona a memória

Todos os programas que usamos no PC, incluindo o próprio Windows, requerem uma determinada quantidade de memória para guardar as suas informações durante o uso. Durante a utilização, é comum deixarmos dezenas de aplicativos abertos, ainda que não estejamos utilizando todos eles naquele determinado instante.

Até as máquina equipadas com grandes quantidades de memória, podem chegar em um determinado ponto que não existe mais espaço disponível para manter os programas abertos (o consumo aumenta e diminui durante o uso) ou abrir novos. Quem já mandou carregar dezenas de vídeos ao mesmo tempo no navegador, sabe exatamente do que estamos falando.

ZERO em memória "Livre" e baixa quantidade "Em Cache" e "Disponível" é algo bem ruim

 

A paginação no Windows

Se o sistema operacional não tem memória disponível para abrir novos programas, ele poderia fazer duas coisas: alertar com um erro de que não será possível aceitar a ordem recebida ou fechar automaticamente os programas abertos; isso se os próprios programas não travassem por falta de espaço. Já pensou perder um documento urgente ou o download que está se arrastando por vários dias?

Para resolver este problema, o sistema transfere automaticamente as informações dos programas menos utilizados da memória principal (RAM) para o disco rígido da máquina (memória virtual), liberando espaço para novos programas ou aqueles que aumentaram o seu consumo. Caso o usuário volte a usar aquele programa, o sistema transfere novamente as informações do disco para a memória.

Com esta estratégia, o usuário não fica limitado à memória real da máquina; pois pode contar também com o espaço disponível no arquivo de paginação, que é a memória virtual. Como a paginação para arquivo é feita apenas com os programas menos utilizados, isso não deveria impactar no uso do PC.

Os Mitos

1. Tenho bastante memória, posso desativar a paginação?

Mesmo que você tenha 16 GB de memória e na maior parte do tempo pelo menos 10 GB fique livre, ainda assim pode chegar o momento em que os programas ou o próprio sistema esgote esta quantidade; seja pela necessidade ou pela ocorrência de um erro. Se não existir um arquivo de paginação, o PC travará rapidamente.

Quanto à melhora no desempenho: seguindo a lógica de que o Windows vai paginar informações da memória apenas para conseguir espaço, devemos acreditar que ele não fará isso de forma desnecessária. Ainda se existisse uma melhoria no desempenho, desativar a paginação não compensaria pelos riscos que o usuário corre no processo.

Assim, desativar a paginação para melhorar o desempenho não somente é um mito, como também é algo potencialmente perigoso.

 

2. Fixar o tamanho de paginação melhora o desempenho?

Definir um tamanho para o arquivo de paginação (memória virtual) pode ser tão ruim ou perigoso quanto simplesmente desativá-la. Isso porque é difícil percebermos a quantidade real de memória que utilizamos no dia a dia; levando em conta que esta quantidade pode ser maior ou menor do que a imaginada, dependendo do que faremos naquele dado momento.

Se o usuário definir uma quantidade superior àquela que precisa, estará desperdiçando espaço no HD, se definir uma quantidade inferior provavelmente provocará lentidão extrema quando o sistema usar toda a memória RAM. Portanto, aquela teoria de que a memória virtual deve ter fixado 1,5 vezes o tamanho da real ou o dobro para melhorar o desempenho, não passa de um mito; este valor é apenas uma estimativa recomendada para o uso padrão do PC.

Observe na imagem abaixo que o Windows 7, com gerenciamento automático da memória virtual, em um computador com 4GB, recomendou paginação de 6GB mas está usando apenas por volta de 4GB. Isso mostra que o sistema não ficará usando a paginação de forma desnecessária, do contrário já teria ocupado todo o espaço.

 

3. Colocar o arquivo de paginação em outra partição do mesmo disco

Particionar um HD é realmente útil para organizar melhor as informações armazenadas no PC, mas infelizmente não vai fazer com que a leitura do arquivo de paginação seja mais rápida, do que se ele estivesse na mesma partição que o sistema. Alguns especialistas afirmam que pode até ocorrer perda de desempenho na máquina, pois o disco exigiria mais ciclos para encontrar todas as informações.

Isso ocorre, pois normalmente o sistema operacional está instalado na partição primária da máquina; localizada nas sessões mais internas do disco rígido e que, por isso, possuem uma taxa de leitura e gravação maiores do que as demais. Se colocar o arquivo de paginação em uma segunda partição do mesmo disco, você estará utilizando áreas com velocidade reduzida, o que até prejudica o desempenho.

Portanto, colocar o arquivo de paginação em outra partição do mesmo disco não passa de mais um mito. Veja na próxima sessão como realmente aproveitar parte desta ideia. Conforme explicação dada pela própria Microsoft.

O que pode realmente ajudar

Separar o arquivo de paginação dos demais arquivos usados pelo sistema é sim uma boa ideia, desde que use um novo disco rígido na máquina. Assim as leituras e gravações feitas no Windows e demais programas, não impactarão no uso do arquivo de paginação.

Para fazer isso, siga dos passos 1 ao 4 exibidos no inicio desta matéria, anote a letra da unidade que o seu segundo disco físico recebeu e configure as propriedades conforme a imagem abaixo:

Desmarque a opção "Gerenciar automaticamente...", selecione a unidade localizada em seu disco secundário (no exemplo, "D:"), mantenha a opção "Tamanho gerenciado pelo sistema" selecionada e clique em "Ok".

Antes que você se anime demais, precisamos avisar que esta estratégia infelizmente não faz milagres. Caso esteja tudo realmente em ordem no seu PC, é muito provável que você nem perceba o beneficio desta dica.

Paginação em disco SSD

Algumas pessoas recomendam deixar um disco SSD extra com o arquivo de paginação, mas esta também pode não ser uma boa ideia.  Segundo o time de engenheiros do Windows 7, é preferível deixar o sistema como um todo neste disco de alta velocidade, e não apenas a paginação.

O mesmo time de engenheiros indica uma ótima e cara dica para quem deseja desempenho extremo: construir um RAID com discos SSDs para deixar o sistema operacional e todos os programas.

Dica mais eficiente e barata

Se o computador está lento e você tem pouca memória, o melhor mesmo é adicionar mais. Caso utilize dois pentes de tamanhos e especificações iguais, é possível ganhar um pouco mais de desempenho com o chamado Dual Channel, que duplica a taxa de leitura e gravação da memória.

Para aproveitar este beneficio, a placa mãe precisa ter suporte ao Dual Channel; algumas suportam até Triple Channel (3x) e Quad Channel (4x). Também é possível ganhar velocidade com mais do que 2 pentes de memória, desde que a quantidade instalada seja um múltiplo de 2, como 4 ou 6 pentes, e todos tenham as mesmas especificações.

O programa Cpu-Z exibe rapidamente se você está usando 1 canal de memória (Single) ou 2 (Dual). Como monstra a imagem abaixo, obtida em PC sem Dual Channel.

 

Fontes

General Windows Information: RAM, Virtual Memory, PageFile and all that stuff - por Bruce Sanderson, especialista recomendado pela própria Microsoft - página consultada em 04/09/2012.

RAM, memória virtual, arquivo de paginação e gerenciamento de memória no Windows - Microsoft - página consultada em 04/09/2012.

An Overview of Troubleshooting Memory Issues - Microsoft - página consultada em página consultada em 04/09/2012.


Para conhecer outros mitos, visite:

Caçadores de Mitos 

Fonte(s)
Imagens
| URL curta

Comentários ()